segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Missionários da Luz - Capítulo 12 - Preparação de experiências

Síntese: O capítulo trata da visita de André juntamente com Alexandre, a uma instituição no plano espiritual onde são planejadas as reencarnações. A visita é feita após uma solicitação para que Alexandre auxiliasse no processo reencarnatório de Segismundo. Durante a visita, André Luiz toma contato com alguns aspectos relativos a reencarnação (e suas implicações) e com a situação de 4 espíritos, com experiências diferentes, que devem reencarnar em breve.

O caso Segismundo
- Segismundo deve reencarnar, num processo de resgate de faltas passadas, mas está encontrando a resistência do futuro pai, Adelino.

Comentários de Alexandre
- Grande parte de reencarnações se processa em moldes padronizados, no campo das manifestações puramente evolutivas. Outra parte obedece a programação mais complexa.
- No segundo caso, se enquadram os trabalhadores e missionários. Trabalhadores são aqueles que apresentam maior soma de qualidades superiores, embora ainda possuam débitos. Estes podem influenciar de alguma forma o processo reencarnatório, embora tais alterações nem sempre sejam agradáveis.
- A reencarnação é o meio, a educação divina é o fim. Temos necessidade da luta que corrige, renova, restaura e aperfeiçoa.

O Instituto de planejamento das reencarnações
- Grande movimentação de espíritos, tanto os que vão reencarnar, quanto os que estão intercedendo por outros.
- A hereditariedade fisiológica funciona em todos os seres, mas sofre a influência dos que alcançam qualidades superiores. Forças mais elevadas podem imprimir modificações ao material genético.
- O auxílio aos espíritos reencarnantes se traduz de duas formas: através de intercessão superior - se o reencarnante possui a razão esclarecida - ou através dos espíritos encarregados do trabalho reencarnacionista na Crosta - no caso do reencarnante em esforço puramente evolutivo.
- Dois modelos, a semelhança de estátuas, um masculino e outro feminino, revelavam detalhes da fisiologia do corpo físico e são observados com admiração, por André Luiz.

Os reencarnantes
a) Espírito iria reencarnar, após 15 anos de atividades de auxílio no plano espiritual, com objetivos de reparar erros passados. Estava um tanto hesitante, com receio de contrair novos débitos, devido ao esquecimento do passado. Acatou a sugestão de trazer um defeito físico na perna, a fim de se defender das tentações, como antídoto à vaidade. Tem possibilidade de viver até 70 anos.
b) Anacleta vai reencarnar após 40 anos de trabalho em favor de espíritos familiares que estão em desequilíbrio. Pretende recebe-los como filhos, dois na condição de paralisia, outro com debilidade mental, e uma filha, também com problemas, mas que deverá auxilia-la na velhice do corpo. Repara o erro de outra encarnação, quando permitiu, como mãe, através da falta de disciplina e do excesso de mimo, que seus filhos não conseguissem enfrentar as lutas da vida.
c) Outra entidade que deve reencarnar, pede que haja interferência na formação das glândulas endócrinas, a fim de que o corpo não se apresente harmônico fisicamente, uma vez a beleza física poderia dificultar as tarefas que ela devia desempenhar.
d) Um espírito que deve reencarnar com a possibilidade de surgimento de uma úlcera logo que chegue a maioridade. Através deste processo, poderá resgatar um crime cometido há mais de cem anos antes, quando assassinou um homem a facadas. A vítima tornou-se seu obsessor e provocou gradativamente sua desencarnação. Após sofrer no plano espiritual, reergueu-se moralmente e obteve várias intercessões. No entanto, pela lei de ação e reação, o crime ainda permanece em aberto, e a reencarnação dolorosa servirá de pena e reparação.

Os completistas
O termo é usado no capítulo como título para aqueles espíritos que conseguem aproveitar integralmente todas as oportunidades oferecidas pela reencarnação. A situação é rara, uma vez que a grande maioria perde inúmeras possibilidades e desgasta sobremaneira o corpo físico. O completista tem a possibilidade de escolhar livremente o corpo da futura reencarnação, optando quase sempre por medidas que diminuam seu magnetismo pessoal, embora se preocupem com a saúde do corpo físico.


1) De forma geral, conseguimos atender às finalidades de nossa encarnação atual? Por que?
- Fomos criados simples e ignorantes e nos instruímos na vida corporal. Esse é o proposito da encarnação, progredir, ainda que com erros e acertos, na maior parte dos casos, o espírito sempre progride numa encarnação. É certo que em alguns casos o espírito desperdiça a oportunidade reencarnatória, deixando de evoluir. Mas, na maioria das vezes, pode-se dizer que, quer adquirindo uma perfeição, quer se despojando de uma imperfeição, quer expiando uma falta, o espírito progride. Enquanto ainda estamos na esfera espiritual temos uma maior conscientização e responsabilidade com a nossa programação, quando chegamos ao plano terreno se dilui.

2) O que Alexandre quer dizer, ao afirmar que grande parte das reencarnações se dão em moldes padronizados, atendendo puramente a manifestações evolutivas?
- Demonstrar que a maioria das reencarnações tem objetivos evolutivos. Ao contrário de outras, de espíritos mais elevados que a maioria, que reencarnam como trabalhadores ou missionários. Nesses casos, o trabalho preparativo quase não necessita do auxílio dos benfeitores.

3) Quais os principais objetivos da reencarnação?
- A experiência necessária para nos livrar das paixões e adquirir experiências, oportunidade de repararmos os erros cometidos em existências passadas. A evolução do espírito, como responderam a Kardec (questão 167 de O Livro dos Espíritos)o melhoramento progressivo da humanidade.

4) Por que nem todos os espíritos tem liberdade de influenciar no próprio processo reencarnatório?
- Há espíritos que não tem consciência do ato reencarnatório, esses espíritos retornam à carne inconscientes, como crianças adormecidas, devido à sua baixa evolução, esses espíritos não têm como influenciar no seu próprio processo reencarnatório, escolhendo provas, por exemplo.

5) Apresentado em sua primeira versão nos ultimos dias, o mapa genético conseguirá explicar todas as ocorrências com o ser humano? Qual a influência da hereditariedade no processo reencarnatório?
- A hereditariedade exercerá influência na formação do corpo humano. É ela quem ditará os caracteres físicos. Todavia, existe uma outra influência que exerce igual domínio, é a resultante dos valores morais. Esses valores, bons ou maus, estão impressos no perispírito e também influenciam na formação do novo corpo. Há, também, a influência das forças espirituais elevadas, que podem interferir na formação do corpo, imprimindo modificações na matéria, de acordo com o mérito do reencarnante.

6) Em que consiste a chamada "intercessão espiritual"?
- Trabalho executado por espíritos elevados, no sentido de auxiliar o processo reencarnatório. Através da intercessão, esses espíritos procuram reequilibrar não só o futuro reencarnante como também os encarnados que deverão com ele conviver na nova etapa carnal, para se harmonizarem ou para resgate num processo expiatório.

7) Por que a condição de completista é tão rara?
- Ao reencarnar o espírito sofre a influência da vida material, e na maioria das vezes, esquece-se dos compromissos assumidos no plano espiritual. Deixa-se levar pelos prazeres e interesses materiais. Raros são os que conseguem aproveitar de forma útil as encarnaçoes.

8) Por que a maioria dos espiritos que tem liberdade de influencia no processo reencarnatorio, opta por dificuldades na encarnação?
- Processo de depuramento do espírito, porque já ter maior consciência das responsabilidade evolutivas necessárias. Para evitarem a influência de paixões terrenas bem com que o magnetismo pessoal lhes possa prejudicar o trabalho a que se propõem na nova encarnação.

9) De que forma o esquecimento do passado nos beneficia durante a vida física?
- É um providência de Deus, para não frustar a nova existência. Ainda não estamos preparados para tudo saber. Estamos num mundo de provas, somos imperfeitos. Nossas existências anteriores nos inibiria, ou ate nos envergonharia, dificultando nossa caminhada. Sem a lei do esquecimento, inimizades pretéritas voltariam à tona.

A)Seria possível por intermédio de hipnose ou por algum tipo de regressão mental, o acesso a fatos ocorridos em encarnações anteriores?
- Acreditamos que sim. No Brasil inclusive já existe a SBTVP, a Sociedade Brasileira de Terapia de Vida Passada (que não tem nenhuma ligação com o Espiritismo, vale ressaltar) agrupando médicos e psicólogos que usam a regressão com fins terapeuticos (se quiser mais detalhes veja http://www.sbtvp.com.br/). Inúmeros pesquisadores, desde o século passado até os nossos dias tem feito experiencias nesta área. (o livro do Hermínio Miranda chama-se "A memória e o tempo", e é uma referência fundamental para os interessados no assunto)

B)Se isso pode ocorrer, não seria uma contrariedade ao fato de não termos discernimento suficiente (devido ao nosso estado evolutivo) para aceitar qualquer coisa que tenhamos feito no passado?
- O esquecimento tem causas fisiologicas, psicológicas e "morais", se pudermos dizer assim. Esquecemos devido à mudança de padrão vibratório do perispirito, devido a estarmos reencarnando num corpo "novinho", por ser um mecanismo inconsciente de defesa do ego, por estarmos em contato direto com inimigos passados, etc. Asssim, não se trata apenas do estado evolutivo, mas também do estado fisiologico, psicologico e emocional. Mesmo como desencarnados não temos acesso, regra geral, a todas as nossas vivencias anteriores. Por esses motivos, é que as primeiras manifestações espirituais acerca do assunto foram contrárias à regressão (Emmanuel, por exemplo se posicionou através de psicografia de Chico Xavier).

C) Existe algum caso de pessoas que se lembram de fatos ocorridos em vidas passadas, seja de forma consciente ou inconsciente?
- Sim, muitas pessoas tem acesso aos fatos passados através dos sonhos (por isso a psicanálise começou por aí...). Choques (fisicos, psicologicos, emocionais) também podem trazer à tona fatos arquivados no inconsciente. A regressão também, já citada (existem inúmeros livros..o Paulo Afonso citou o Brian Weiss, mas antes dele vários pesquisadores já escreveram, tais como a Dr. Moris Netherton e Dr. Helen Wenbach - não espíritas - e Dr. Jorge Andréa, Hernani Guimarães e Maria Júlia e Júlio Prieto Peres - estes espíritas. Conhecemos médiuns que tem, ou tiveram, acesso a suas (e de outras pessoas..) histórias pregressas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário